Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Parque dos Príncipes

Espaço dedicado à cobertura do Campeonato Europeu de Futebol de Selecções a decorrer em França de entre 10 de Junho e 10 de Julho

Parque dos Príncipes

Espaço dedicado à cobertura do Campeonato Europeu de Futebol de Selecções a decorrer em França de entre 10 de Junho e 10 de Julho

29
Mai16

Venha o Euro!


Pedro Varela

vanbasten.jpg

A época futebolística, de clubes, já lá vai. Foi desgastante, exuberante, animadora e terminou ontem com a conquista da Liga dos Campeões. Mas o futebol continua, chegou a hora do Euro!

 

Aceitar um desafio como este para escrever durante o Euro 2016 que vai decorrer em França é uma experiência enriquecedora, extenuante, por vezes, mas acima de tudo um prazer enorme falar do melhor desporto do mundo. A tarefa é ainda mais árdua quando ao nosso lado estão escribas de enorme qualidade.

 

O que esperar deste Euro 2016?

Neste post de abertura da minha participação no blog, deixo 4 notas relativamente ao que durante um mês vamos assistir. 

 

Portugal

Sou apoiante da Selecção, não entro em guerras de nomes, aceito as decisões do Seleccionador e tenho a minha opinião como qualquer treinador de bancada. Vibro com os jogos que fazemos nestas grandes competições, há 20 anos que andamos nisto, tornou-se um hábito, foi fundamental Fernando Santos ter colocado o título como objectivo principal. Sem rodeios, nem receios. Há curiosidade para ver uma nova geração de jogadores, as apostas e os que ficaram em terra, a seu tempo tudo será escalpelizado.

 

As 24 Selecções

A novidade deste Euro são as 24 Selecções que estarão presentes neste mês de competição. Muito se discutiu se este formato que se aproxima de um mundial é ou não melhor, como de costume com os seus prós e contras. Há, no entanto, uma curiosidade que poderá enriquecer e levar a que determinadas equipas assumam outros riscos: 2/3 das equipas que estão na fase de grupos qualificar-se-ão para os oitavos de final. Isso trará novos desafios a cada país que, legitimamente, tem aspirações a chegar o mais longe possível.

 

Clássicos de Futebol

Todos adoramos um Espanha - Itália ou um Holanda - Alemanha, são clássicos intemporais e que nos transportam para memórias que perduram no tempo. Mas a realidade é que este formato trouxe a possibilidade de encontrar equipas que, habitualmente, não estão presentes nestas fases finais, seja uma Albânia, País de Gales, Irlanda do Norte ou o regresso da Hungria.

Com estes regressos ou estreia, há, também, a oportunidade clara de ver jogos absolutamente incríveis e vibrar com eles da mesma forma que os mais clássicos, pois só assim, se atinge o prazer de apreciar esta competição em todo o seu esplendor.

Como não ficar contente com a possibilidade de ver um Islândia-Hungria, Roménia-Albânia ou um Irlanda do Norte-Ucrânia? Descobrir jogadores, analisar as surpresas e, quem sabe, escreverem-se novos capítulos na história dos Europeus de futebol?

 

Golos, Golos e Golos

O prazer supremo de um jogo de futebol. A bola que entra e deixa em delírio as bancadas. O momento, que um dia por cá no burgo, o Fernando Gomes disse "marcar um golo é como ter um orgasmo" e que eu acrescento, para quem o faz e certamente para quem delira com essa ocasião, porque tudo se resume a colocar a redondinha na baliza do adversário. Mais e mais vezes, sempre com o mesmo prazer.

Não quer dizer com isto que se espera que as defesas facilitem ou que tacticamente as equipas sejam mais permissivas na abordagem ao jogo, nada disso e cá estaremos para analisar esses pormenores decisivos em cada partida, mas sejamos francos, golos precisam-se e muito.

Já agora sobre isto alguns dados interessantes.

 

O Europeu com melhor média de golos foi no Jugoslávia/76 com 4,75 golos por jogo. Só houve um outro Europeu com média superior a 4 golos por jogo, foi logo o de abertura em França/60.

 

Nos últimos 8 Europeus a média de golos andou entre os 2,06 e os 2,73, este último o França/84 de boa memória para Portugal.

Por fim, em Portugal/04, Áustria/Suíça/08 e Polónia/Ucrânia/12 a média foi praticamente igual 2,48 por duas vezes e 2,45 no último.

 

Tudo a postos. Venha o Euro!