Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Parque dos Príncipes

Espaço dedicado à cobertura do Campeonato Europeu de Futebol de Selecções a decorrer em França de entre 10 de Junho e 10 de Julho

Parque dos Príncipes

Espaço dedicado à cobertura do Campeonato Europeu de Futebol de Selecções a decorrer em França de entre 10 de Junho e 10 de Julho

22
Jun16

Islândia 2-1 Áustria: Bravos nórdicos confirmam qualificação!


RSolnado

 

 ISLANDIA.jpg

A Islândia qualificou-se para os oitavos de final, mas o golo nos descontos foi agridoce. O jogo de Portugal já tinha terminado e os nórdicos saltaram do terceiro para o segundo lugar, indo assim defrontar a Inglaterra nos oitavos de final. A Áustria vai para casa como uma das grandes desilusões do Europeu.

Jogo decisivo, a Islândia a repetir o 11 pelo terceiro jogo consecutivo, Koller a inventar novamente, desta feita um esquema de 5-3-2 a transformar-se em 3-4-1-2 em ataque, com Alaba atrás dos avançados “livres”, os extremos Arnautovic e Sabitzer. Primeira ocasião do jogo, tiro de muito longe de Gudmundsson a embater com estrondo na trave, ainda só íamos com 2 minutos de jogos.

 

A Áustria estava inofensiva até Halldórsson inventar e corrigir no mesmo lance, quase que perdeu a bola para Arnautovic. Aos 18 minutos, 1x0 no marcador num clássico da Islândia. “Cruzamento” de Gunnarsson num lançamento lateral longo e bem tenso, o central Árnason a ganhar nas alturas e a bola a sobrar para Bödvarsson que atirou a contar.

A Islândia baixou as linhas mas pouco se viu do outro lado a não ser um par de ameaças pelo inconformado Arnautovic. Aos 36’, oportunidade soberana. Grande penalidade infantil de Skúlason a puxar Alaba. Na conversão não foi estranhamente Alaba, mas sim Dragovic a bater: O central rematou ao poste. Expulso no primeiro jogo, voltou hoje à equipa para terminar um Europeu para esquecer.

 

Ao intervalo Koller operou duas substituições e voltou à formula de sucesso da qualificação, um 4-2-3-1 com Janko na frente. É certo que privado e Harnik e Junuzovic por lesão, faltavam os artistas para desequilibrarem. Mas a jogar num esquema mais rotinado, a equipa melhorou claramente. Alaba teve boa perdida, e aos 60’ chegou o empate. Excelente a arrancada de Schöpf pelo meio do campo, a evitar tudo e todos e rematar para golo.

No outro jogo do grupo sucediam-se os golos, mas os austríacos sabiam que tinham de ganhar. A Islândia agarrava-se ao empate e as substituições foram todas de marcha-atrás. A Áustria teve várias ocasiões de golo, mas foi desperdiçando… Rematando demasiadas vezes de longe, já que a Islândia chegava a defender com a equipa toda dentro da área.

 

No desespero as bolas iam sendo bombeadas para área nórdica. Em cima da hora, a equipa saiu em contra-ataque, cavalgada dos suplentes com Bjarnason a não ser egoísta e dar o golo a Trautason, que desviou já em queda. Festa total islandesa, que assim ganhava o seu primeiro jogo num Europeu. No apito final quando os jogadores se aperceberam que a vitória valia o 2ºlugar, notou-se algum desapontamento nos rostos. Que durou pouco, depois tempo de festejar com os adeptos. Em grande!

A Áustria vai para casa depois de o treinador ter deitado fora o plano da qualificação. Correu mal no primeiro jogo, mas os planos alternativos foram ainda piores. Lesões, demasiadas mudanças tácticas, falta de rotinas e somente um ponto no grupo onde era apontados como candidatos claros a passar.

 

Nota final para o péssimo estado do relvado de Saint-Denis. Num palco que ainda via receber três jogos do Europeu, entre os quais a final, parece que aparecem toupeiras a toda a hora... A UEFA terá de pensar numa rápida solução, o próximo jogo é só segunda-feira e pode ser que isso ajude.

Homem do jogo: Árnason.