Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Parque dos Príncipes

Espaço dedicado à cobertura do Campeonato Europeu de Futebol de Selecções a decorrer em França de entre 10 de Junho e 10 de Julho

Parque dos Príncipes

Espaço dedicado à cobertura do Campeonato Europeu de Futebol de Selecções a decorrer em França de entre 10 de Junho e 10 de Julho

18
Jun16

Hungria 1-1 Islândia : empate magiar vale liderança!


Pedro Varela

hunisl.jpg

 

Depois do surpreendente empate da Islândia diante de Portugal e de alguma surpresa na vitória, justa, da Hungria perante a Áustria, havia muita curiosidade para compreender como ambas as selecções iriam reagir aos resultados conseguidos na primeira jornada.

 

A Islândia apostou no mesmo onze que garantiu um ponto diante da selecção lusa. Hallgrímsson, treinador Islandês, entendeu que em equipa que "vence", não se mexe.

Do lado Húngaro, Bernd Storck efectuou 3 alterações, uma delas devido a lesão de Attila Fiola, e apostou em Stieber, Priskin, para uma dinâmica de ataque mais forte e  em Juhász no centro do terreno.

 

A primeira parte tem dois momentos claramente distintos, embora com uma predominância de posse de bola Húngara. Os primeiros 25 minutos são de domínio territorial por parte da selecção da Hungria, a tomar conta do jogo, principalmente pelo seu homem mais dinâmico Gera, bastante apoiado por Kleinheisler, que apesar de estar mais colado à direita, tinha liberdade de movimentos. Mas, a Hungria nunca foi capaz de criar uma oportunidade clara de golo.

 

Aos 30 minutos, Király, guarda redes Húngaro, e uma instituição do futebol mundial, negou mesmo o primeiro golo da Islândia a Gudmundsson, naquele que foi o primeiro aviso dos nórdicos.

A partir daqui, a Islândia mesmo com menor posse de bola, foi mais eficaz, primeiro através de Sigthórsson, com a bola a ser desviada para canto e depois no momento mais importante da primeira parte. Canto marcado para a área Húngara, Király a largar a bola e Gunnarsson ganha a posição e é derrubado dentro da área.

Na conversão da grande penalidade, Sigurdsson não falhou e marcou o primeiro golo do jogo.

 

A segunda parte começa com a mesma toada ofensiva da Hungria em direcção à baliza da Islândia. A grande questão, é que não só os homens da frente não tinham bola, e por consequência oportunidades de golo, nem de bola parada Dzsudzsák conseguia assustar.

E o curioso é que a Islândia, obviamente, mais defensiva, sempre que tinha possibilidade de visar a baliza contrária, fazia-o com enorme perigo.

A 20 minutos do fim, começavam  as substituições para ambos os lados, a Hungria a retirar os dois homens que tinha sido eleitos para o 11 titular e que eram a novidade, Stieber e Priskin, para entrar Bode e Nikolic, este último com acção importante no golo do empate.

A Islândia colocou em campo Finnbogason e preparava-se para guardar mais a bola, na tentativa de segurar a vantagem mínima.

 

A Hungria forçou tudo nos últimos 15 minutos e já perto dos noventa acontece o golo do empate, auto golo de Sævarsson. Numa combinação excelente entre Nagy, o melhor em campo, e Nikolic, que tinha entrado na segunda parte. A bola é colocada na área onde o jogador Islândes introduziu na própria baliza.

 

Até ao apito final do árbitro, ainda tempo para Gudjohnsen, mítica estrela Islandesa, entrar em campo e acabou por ser ele a ter a última oportunidade do jogo após livre de Sigurdsson contra a barreira aos 93'.

 

O empate foi muito festejado pelo Húngaros, sentem-se muito próximos dos oitavos de final, a Islândia perdeu uma excelente oportunidade de passar para a liderança do grupo, mas a verdade é que a Hungria mereceu o empate!

 

Homem do jogo: Adam Nagy