Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Parque dos Príncipes

Espaço dedicado à cobertura do Campeonato Europeu de Futebol de Selecções a decorrer em França de entre 10 de Junho e 10 de Julho

Parque dos Príncipes

Espaço dedicado à cobertura do Campeonato Europeu de Futebol de Selecções a decorrer em França de entre 10 de Junho e 10 de Julho

26
Jun16

Bélgica 4-0 Hungria : a melhor geração Belga de sempre?


Pedro Varela

Belgica.jpg

Bélgica e Hungria defrontaram-se nos oitavos de final do Europeu e havia duas dúvidas para esclarecer. Será esta a melhor geração Belga de sempre? A Hungria valia tanto como o primeiro lugar do grupo de Portugal demonstrou?

 

Wilmots quase não mexeu no 11 titular, apenas retirou Carrasco e colocou Mertens em campo. Do outro lado, Storck faz 3 substituições, uma delas a acontecer no aquecimento por lesão de Kleinheisler e fez entrar Nagy, Kadar e Pintér.

 

A primeira parte é claramente dominada pela Bélgica. O aviso chegou cedo aos seis minutos por Lukaku e Király a defender para canto. Foi uma constante batalha entre os jogadores da Bélgica e o guardião Húngaro e não foi preciso esperar muito até ao primeiro golo aos 10' por Alderweireld. Uma fortíssima cabeçada indefensável!

De Bruyne estava imparável, tinha assistido no primeiro golo,  com uma dinâmica ofensiva e relativa facilidade para driblar os adversários, muitas vezes com o caminho completamente escancarado em direcção à baliza contrária, mas, as oportunidades ou esbarravam em Király ou eram desperdiçadas com remates fora do alvo.

 

Foi preciso esperar pelos 16' e um falhanço de Courtois, que escorregou, e a bola não entrou porque não levava a direcção da baliza, para se ver uma oportunidade da Hungria.

Com metade do jogo decorrido na primeira parte, a Bélgica já tinha conseguido uma mão cheia de oportunidades, do outro lado Dzsudzsák rematava de longe numa tentativa de inverter o rumo do encontro.

A mobilidade Belga estava a despedaçar o meio campo Húngaro, Nagy e Gera não conseguiam entender-se, Pintér estava muito desequilibrado e sem percepção da sua posição em campo, as oportunidades da Bélgica iam sucedendo-se. De Bruyne atira à barra aos 35', ainda desviada por Király, e Mertens mesmo a terminar a primeira parte falha escandalosamente o segundo golo.

O intervalo chega com justiça no marcador, mas ficava no ar aquela incerteza de "quem não marca, arrisca-se a sofrer"!

 

A segunda parte começa com uma substituição na Hungria, Gera perdido em campo saía para entrar Elek. Mas foi Hazard que começou a abrir o livro com nova oportunidade e excelente defesa de Király!

 

A Hungria ainda reagiu, Szalai que foi dos mais inconformados na segunda parte, podia ter empatado aos 53'. E é verdade que Pintér e Juhász também tiveram boas oportunidades para relançar o jogo. O momento da viragem aconteceu quando Wilmots colocou Batshuayi, estreia absoluta no Europeu, no lugar de Lukaku e não demorou 2 minutos a marcar o segundo golo da Bélgica. 

O jogo para a Hungria acabou nesse momento!

 

Ainda festejavam os diabos belgas o segundo golo, já Hazard marcava um dos melhores golos do Europeu, num jogada fantástica e Carrasco iria fechar o resultado do jogo já em período de descontos. A vitória da Bélgica é a maior goleada do Euro até ao momento.

 

Será esta geração Belga a melhor de sempre? Volto à questão inicial. É sem dúvida uma das mais entusiasmantes e com um conjunto de jogadores capaz de empolgar qualquer adepto de futebol Diria que Wilmots terá que mostrar se é capaz ou não de levar a máquina a bom porto e, do lado em que se encontram no caminho para a final, acredito que pensarão e muito na final de Paris.

Já a Hungria não é aquilo que, por exemplo, Fernando Santos achava, e foi, com alguma naturalidade afastada perante um adversário tecnicamente superior. Hoje sem ressaltos, foi mais complicado!

 

Homem do jogo: Eden Hazard