Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Parque dos Príncipes

Espaço dedicado à cobertura do Campeonato Europeu de Futebol de Selecções a decorrer em França de entre 10 de Junho e 10 de Julho

Parque dos Príncipes

Espaço dedicado à cobertura do Campeonato Europeu de Futebol de Selecções a decorrer em França de entre 10 de Junho e 10 de Julho

07
Jul16

Alemanha 0-2 França: Griezmann aproveita erros capitais!


RSolnado

BAGUETES 2.jpg

Segunda meia-final do Euro, um muito antecipado (quase desde o sorteio dos grupos) histórico duelo entre alemães e franceses.

Entrou forte a França, a correr e pressionar muito num estilo que não parecia ir durar muito tempo. Mas aos 6 minutos deu para Griezmann assustar Neuer, duas tabelinhas e remate para a estirada do guardião. A Alemanha pegou no jogo e assumiu o controlo das operações. Muita posse de bola, mas objectiva, futebol trabalhado em constantes triangulações e variações de flanco. E começaram as oportunidades de golo, Muller ao lado, no minuto seguinte Can, a grande surpresa no onze, a rematar para brilhante voo de Lloris.

O capitão francês estava atento e foi sendo a grande figura da equipa na primeira parte, respondendo com segurança quando chamado a intervir. Cerca dos 35 minutos a França começou a sacudir a pressão, conseguindo ter bola no meio-campo contrário. Griezmann deu mais um aviso com um remate às malhas laterais, Giroud isolou-se após um corte falhado de Boateng mas em vez de passar temporizou em demasia, e quando atirou já Höwedes tinha recuperado posição para cortar a bola.

Parecia que íamos para o intervalo sem golos, mas já na compensação surgiu o golo da França. Que nasce de uma nova abordagem idiota da Alemanha em jogo aéreo, canto e o capitão e experientíssimo Schweinsteiger a abordar o lance de braços no ar… e a bola foi mesmo cortada pelo seu braço. Rizzoli demorou a apitar, certamente que não viu e por isso mérito ao seu assistente ou ao árbitro de baliza. Na conversão, bola para um lado, Neuer para o outro, Griezmann levava o Velodrome à loucura.

A Alemanha ia com um sabor amargo para o intervalo, e tinha de dar a volta ao texto na segunda parte. Mas a Alemanha do primeiro tempo ficou no balneário. A França entrou melhor na segunda parte, apertou e espreitou o golo. Depois voltaram a ser os alemães a tomar conta do jogo, mas num registo muito diferente do primeiro tempo.

Sem conseguirem chegar com bola à área contrária, muitos cruzamentos sem efeitos práticos e o desespero a apoderar-se dos campeões do mundo. Boateng saía por lesão, Götze era lançado em campo, mas a Alemanha só apareceu depois de… sofrer o 0x2. Já Kanté havia substituído Payet, quando um erro inacreditável de Kimmich na sua área deixou Pogba com a bola, este cruzou para Giroud, Neuer sacudiu mal com uma palmada para os pés de Griezmann (quem mais?) que atirou a contar. Aí vão 6 golos daquele que será provavelmente o melhor marcador do Euro e a maior ameaça a Portugal na final.

Faltavam 20 minutos, e foram 20 minutos de desespero alemão. Kimmich atirou ao poste, depois Draxler de livre directo ficou perto do golo. Nos minutos finais o futebol directo fez mossa na defesa francesa, e o perigo rondou a baliza de Lloris que foi sempre respondendo muito bem, e já nos descontos assinou a defesa do Europeu com um voo fantástico para responder a cabeçada a meias entre Kimmich e as costas de Muller. Com um guarda-redes nesta forma, fica difícil para alguém marcar golos!

A França está com toda a justiça na final, a Alemanha foi bastante melhor na primeira parte mas não soube reagir à adversidade, que nasceu de um erro próprio e logo do seu jogador mais experiente. E não satisfeitos, ainda entregaram o 2ºgolo, num lance com uma ingenuidade inexplicável. Arrisco dizer que nem nos melhores sonhos a França pensava que teria uma ocasião destas: não a desperdiçaram e bateram a Alemanha pela primeira vez em jogos oficiais desde 1958.

Na final de Saint-Denis teremos os anfitriões contra Portugal. O retomar de um duelo com muita história em fases finais, até aqui sempre favorável aos franceses. Altura de mudar a novamente a história para Portugal, heróis precisam-se!

Homem do jogo: Antoine Griezmann